Mais um post do caso Bruno

Então, antes de viajar vou fazer dois posts sobre assuntos que estão bombando por ai. O primeiro é, como o título do post diz, é do caso Bruno. O segundo é sobre eleições. O “caso Bruno” está bombando por ai. Todos estão perplexos como o crime foi planejado, e cruelmente executado. Mas convenhamos, quantas Elizas Samudios existem por aí? O problema desse caso é que o Bruno é uma pessoa que ganha ganhava R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) por mês, e podia muito bem dar um “cala boca” e o caso ser encerrado. Mas não.
Segundo foi divulgado pela divina impressa, a Eliza conversou com um suposto amigo/conhecido do goleiro e falou que ele tinha atrasado o tal cala boca. E honestamente, deve ter infernizado a vida do homem. Devia ligar afirmando que ia falar na imprensa, falar com Deus e o mundo! Santa, sabemos, ela não era!

De maneira alguma estou aqui para defender esse monstro! Ele fez o que fez, e deverá sofrer as consequencias, mas devemos analisar também o que está por trás de tudo.

Minha visão, uma visão de uma graduada em Direito, é um pouco mais técnica do que algumas pessoas e talvez nem todos concordem comigo, e podem até me questionar.

No domingo, minha família e eu fomos almoçar fora e meu meio-irmão (que é juiz) falou uma coisa que eu não tinha reparado. Estava aficcionada na ideia que o Bruno ia pagar pelos erros. Quando ele chegou em BH, foi levado para a penitenciária Nelson Hungria. Bruno e os outros envolvidos estão sendo tratados como se condenados fossem. Ele é preso temporário! Lei 7.960/89 Não há se quer um processo criminal! Ainda está na fase de inquérito! Ele foi vestido com o uniforme da penitenciária, e algemado quando levado ao Departamento de Investigações. Quem viu os noticiários viu que o goleiro se dirigiu a qualquer lugar que foram encaminhados tranquilamente, aparentando, inclusive, uma certa frieza.

O Supremo Tribunal Federal editou a Súmula Vinculante 11 que diz ser lícito o uso de algemas em caso de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado. O Bruno, em nenhum momento, demonstrou resistência, muito menos possibilidade de fuga (afinal como conseguiria no meio de tantos curiosos e imprensa?), nem demonstrou possibilidade de perigo à integridade física de qualquer um que estava por perto.

Beleza, Ana, mas o que você quer dizer com isso?

Bom, o advogado do Bruno PODE pedir a anulaçao da prisão ou do ato processual! Ele pode ser solto pois não havia necessidade do uso da algema!

O caso Bruno virou mais um reality show da polícia/judiciário brasileiro! Todos querem saber, todos querem ver os envolvidos sofrendo e humilhados, afinal eles, aparentemente, mataram a pobre coitada da Eliza.

Não é a primeira vez que a polícia mineira fica à frente de um caso que foi transformado em um sensacionalismo absurdo! Há poucos meses, o caso do Maníaco de Contagem, colocou a frente o delegado Edson Moreira (o mesmo do caso Bruno) se tornou celebridade, aparecia em todos os jornais mineiros, nacionais, que sá internacionais.

Queria ver o que aconteceria se fosse provado que Bruno não é culpado. Imaginem se essa Eliza Samudio aparece por ai, vivinha da silva?
Anúncios

2 pensamentos sobre “Mais um post do caso Bruno

  1. sim,concordo com tudo.Existem várias "Elizas" por aaii,é sensacionalismo da imprensa,assim como o Caso Isabela e tantos outros…aah,se o Bruno for inocente,imagina a confusão?IISAISAO'beeijos :**

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s