Carente que dói…

Ai… ultra inveja de quem tem mil cartões de natal pendurados pela casa.

Pois é. Verdade. Barango, mas verdade. Por falar em barango, acabei de me lembrar de minha amiga do peito, irmã camarada Tatá (ela se chama Nathália, nunca comenta aqui no blog, mas mesmo assim amo de paixão, e eu acho que sou a única que a chamo assim), que me chama de Super. Super linda, eu imaginava. Não. Super Baranga! Mereço ou não?! Não né?! Mas então. Eu acho que as pessoas deviam voltar naquela época em que não existia e-mails (nem blogs), onde os amigos desconhecidos eram os chamados Pen Pals (amigos de caneta, numa tradução porca, digna de Good Times da BH FM com aqueles locutores ultra barangos), e os correios eram muito mais acionados do que hoje (só conta, conta e conta – frase de minha mãe).

NOSSA QUE PARÁGRAFO MAIS CONFUSO! Puottsss…

Então, quem quiser me mandar cartões de natal, me mandem uma msg que eu mando o endereço (to falando sério!)

 

BH sob águas

Amo minha cidade. Sou atleticana, belorizontina e mineira acima de tudo. Infelizmente BH está se tornando uma nova São Paulo, no quesito chuva = alagamento. A minha memória mais antiga de enchentes foi quando, na Prudente de Moraes (avenida da região sul da cidade, onde existe um córrego em baixo dela, e também famosa pelas dezenas de bares), próxima ao posto com esquina da Rua Joaquim Murtinho, se tomou com água, cobringo parte de um ônibus. Era pequena, e por muito tempo fiquei sem saber de outros casos de enchente, com exceção de quando o Ribeirão Arrudas inundava só de cuspir nele.

Com o passar dos anos, apesar de todo os ditos trabalhos de contenção da água da chuva na região sul, as enchentes se tornaram mais comuns. Ano passado, meu padrasto ficou ilhado no prédio de seu escritório, que fica na Prudente de Moraes, por causa da água. No dia seguinte, deparei com cenas surpreendentes, como a de um Fox, novinho, em cima de uma lixeira, como que se alguém o tivesse jogado ali.

Mais uma vez, na mesma época do ano, BH encontra-se sob águas. Estou longe, segura, morrendo de frio, mas sem ter medo de deixar meu carro parado numa rua por causa de enchente. Mais uma vez, BH, a cidade que eu tanto amo, amanhece destruída, suja, com seus moradores perplexos. Nos jornais locais, tudo que se fala é em prejuízo causado pela chuvas, em enchentes, em prefeito visitando locais afetados.

Hoje, vi nos principais portais de notícias locais que o prefeito Márcio Lacerda vai decretar estado de emergência nas áreas afetadas. Cara, BH é uma cidade de cerca de 3 milhões de habitantes, e todo santo ano as otoridades deixam chegar nesse ponto.

Ano passado a Av. Cristiano Machado, que recentemente foi alvo de uma magnífica obra (Linha Verde), que prometeu mundos e fundos, apareceu sob águas, com pontos recém asfaltados completamente destruídos, and guess what, os mesmos pontos amanheceram, este ano, da mesma maneira!!!

O Sr. Prefeito, somente agora, depois de tantos danos, resolveu comprar um tal de um satélite que prevê a quantidade de água da chuva, ou coisa do gênero, mas na boa, Seu Prefeito, de que adianta saber o tanto de chuva que vai cair, se as ruas vão continuar alagadas, pequenos empresários vão continuar perdendo o pouco que tem, pessoas humildes vão continuar tentando salvar a televisãozinha, o colchão comprado em 10 prestações, e que seu dono, com muito orgulho vai tentar sair com ele na cabeça para não molhar. Imagino o tanto de vózinhas humildes que perderam o fogão quatro bocas, onde faziam o franguinho, um bolinho, que perderam a geladeira… Nem comento das roupas!

Acredito que meu manifesto não é solitário.  Acredito que cada pessoa que tenha o mínimo de sensibilidade entenda que enchente não é só a resposta da natureza pela ação humana. Na boa, esse papinho é the oldest chestnut ever*. A que se faz, a que se paga. Não tem esse ditado? Se não investe em saneamento básico, canalização de córregos e rios, dá nisso.

Voltando a BH, é só analizar o caso da região da Avenida Prudente de Moraes. Lá é fundo de vale (ou algo do gênero). Se você está na Prudente de Moraes, e quer olhar em direção à rua paralela mais próxima, volta vai levantar a cabeça. Ou seja, você sabe que quando chove, a água corre DIRETAMENTE para lá. Então você prepara essa região para receber a chuva! Prevenção.

Parece-me que a Prudente AINDA não foi alagada esse ano. AINDA.

Estou apenas desabafando, talvez, num texto sem pé nem cabeça, que não será relido, para evitar ser um texto jornalístico, porque me cansei de assistir reportagens como esta, onde no final, depois de perder TUDO, de não ter NADA na geladeira, ela chora, mas sorri, o sorriso mais sincero que se pode ter. Ela não merece isso!

O tal FOX, já fora da lixeira.

O tal FOX, já fora da lixeira.

*old chestnut – conversa prá boi dormir, conversa fiada, papo, mentira, cao, “aham, senta lá, Cláudia”

Daniela Issa, quem??

Quem é aficcionada (o) pelo mundo fashion (definitivamente não é meu caso) deve estar babando nos modelitos exibidos pela queen to be Kate Middleton desenhados pela brasileira Daniela Issa. Eu, que, como disse anteriormente, não sou fashionista, não pretendo ser fashionista e até, às vezes, decepciono minha mãe por não ficar fervorosa quando passa na TV um desfile da Miu-Miu, estou, aqui, no meu espacinho cibernético, falando de moda. Não, moda não. De designer. O que é pior ainda.

O que acontece é que não há um portal de notícias, um jornal, um tablóide que não fale do assunto. Os vestidos da Daniela Issa são, de verdade, um must-have. E não apenas pelo falo da queen to be usá-los até para ir à feira, mas pelo fato que são bonitos, vá!?

Não sei muito sobre a designer, fora o fato de ela ser brasileira (pelo menos nasceu lá, e aí que me irrita, pois eles falam brazilian-born, então não sei se ela se naturalizou ou não), e ter sua carreira quase toda voltada ao público gringo. Sei também que ela vestiu Maddona e outras pop-stars (Maddona prá mim é o suficiente).

Ano que vem, lá prá maio, teremos o casamento do século. Kate é considerada uma nova Diana. Não pela origem (Kate vem de uma família “normal”), mas sim pelo carisma (E ai Ernani, me ajuda, carisma ou simpatia?). EU QUERO UM CONVITE, POR FAVOR!

E agora, com voces, Daniela Issa!

Diálogos do Vestiário #1

Uma menina, que me parecia não ser muito sã, se despe no meio do vestiário da acadêmia (what the hell! Porque tem gente que acha que é lindo ficar pelada no meio do vestiário, com várias pessoas ao redor. Carai, tem os boxes lá não é à toa não!), e fala em alto e bom som:

– hmm, i think i need a poo!

E vai, nua.

Rena minha!

Imaginem a cena, eu e Mr. M andando no Convent Garden. Sabe aquelas andanças sem rumo, sem qualquer preocupação de onde ir, onde chegar? Estávamos assim. Decidimos comer alguma coisa, fomos no Tesco que tem ali do lado (prá economizar né!? Porque parece que até as pasties do Convent Garden tem uma taxinha extra) e voltamos para a meiuca para comer e ver as apresentações que sempre acontecem. O que aconteceu, na verdade, foi que não tinha nenhum banquinho livre, nem meio fio (calçada, passarela, vá de acordo com seu estado). Então fomos comendo e andando. Até que demos a volta no prédio principal do Convent Garden. E quem eu encontrei lá, quem? Quem?

Uma rena linda!! Aliás, duas (mas como uma não me deu bola, eu vou ignorá-la). Até alimentei a rena! Amor a primeira vista! Linda! Foi a primeira vez que eu vi uma rena de verdade (antes só as de plástico do shopis e as fake – cachorro com arco de rena)!

Morri de dó, porque elas passaram o dia inteiro num cubiculo 2x2m. Ah se pudesse levar para casa!

Comércio

Gente, post ultra rápido. Muitissimas pessoas entram aqui com o intuito de comprar a caneta da francesinha. Quem quiser, me manda um comentário, ou um email (formulario na página Sobre Mim) que resolvemos os esquemas hihihi

Mais tarde eu posto sobre eu e minha rena!!! Nao perca!! hahahah

Ô trem bom!

Tava ouvino um programa diradi oji na interneti, e senti uma saudaaaade de casa. Aquele sotaquezim puxado, uma fala mansa. Senti saudade de falá as palavra pela metade e todo mundo mi intendê. De comê um pao di queijo, de tomar toddy, de encontrar com minhas amigas no shoppim, de sentir mó orgulho pelo tanto de restaurante de comida mineira espalhada pelo país, e mundo!

Em homenage ao meu povo, que fala assim, pelas metades, vou ensinar a ocês como se espantar em mineirês.

Bora lá?

Então pronto.

5 espantos do mineiro

1-     Nó!!!

2-     Ni!!

3-     Nussa!!!

4-     Vixi!!!

5-     Nossa Senhora!!

 

 

Prá quem tem peito…

Esse post é direcionado as meninas (mulheres, moçoilas, garotas) que vão para o exterior, vêem aquele soutien lindo de morrer, que parece vestir ultra mega hiper bem, mas não tem noção do tamanho que lhes pretence.

Quando sai do Brasil pela primeira vez, tinha 15 anos, fui para Disney e Nova Iorque (Ah Nova Iorque).. Lembro que fui à Victoria Secret para compras alguns dos seus famosos produtos. Adivinha? Sai de lá com as mãos abanando. As calcinhas não são de meu agrado, 8 ou 80 kinda knickers, então parti para os soutiens. Moleza, só pedir meu número e… Pronto, eles inventaram esse tal de Cup Size. E eu lá sabia se quer o que era isso?

Quando cheguei aqui, em julho deste ano, decidi que iria descobrir como comprar um british bra. Fui em duas lojas onde as vendedoras ajudam você a descobrir o tamanho perfeito (La Senza e Ann’s Summers). Comprei um da La Senza. Sei lá, o ajuste não ficou legal, principalmente em comparação ao da Ann’s Summers. Lá, tem toda aquela coisa de sex shop, mas as lingeries de lá são de ótima qualidade e ótimas para o dia-a-dia.

Então, se você morria de vontade de ter um Victoria Secret’s Bra e não sabia como descobrir o seu tamanho, seus problemas acabaram, e você, depois que terminar de ler e deixar um comentário de como eu mudei sua vida, vai correndo para a loja online de lá, aposto!

Vamos lá: Meça o diâmetro do seu corpo em baixo do busto (1). Aqui está a parte mais complicadinha para brasileiras. Você terá que calcular em polegadas, para depois transformar em centímetros. Se por exemplo, sua medida é 75 cm, divida por 2.54, e terá 29.53 polegadas. Arredondamos. 30 polegadas, número par. Então, adicionamos 4 polegadas (ou 10 cm). Se a medida, em polegadas, for um número ímpar, adicionamos 12.5 cm. Entendido?

Agora peça o diametro bem em cima dos seios mesmo (2).

Agora, subtraia a medida 1 pela medida 2. Simples assim!

 

O resultado dessa subtração será seu cup size. Moleza né?

Bom, agora minha opinião. Nunca mais uso um sem diferenciação de cup sizes!!

 

Tá na mesa pessoaarrrr!!!

Querem fazer um jantarzinho supimpa? Daqueles que deixam todos com água na boca? Pegue lápis e caneta para anotar como fazê-lo!

Ingredientes

Cenoura. 4 peitos de frango. Ervilhas (não estão na foto). Manteiga. 4 colheres (generosas) de vinho branco. Pimenta do reino (prá quem tá nas zoropa, ground pepper). Açúcar. Queijo Boursin (ou creme cheese com alho).

Modo de Preparo

Começando pelo início, descasque (???) e corte em rodelas as cenouras. Ferva-as por cerca de 10 minutos, ou até ficarem macias. Enquanto as cenouras fervem, pegue o peito de frango e corte uma espécie de bolso. No bolso, coloque o queijo Boursin. Para os 4 peitos de frango, usei um total de 150 g de Boursin, e ficou BEM generoso o recheio.

Pegue o papel laminado, coloque o frango, tempero com a pimenta, e feche como um bolso (cheio de bolso essa receita), deixando um lado aberto para você colocar o vinho branco. Uma colher generosa, com direito a “choradinha” para cada peito de frango. Coloque os 4 bolsinhos (agora completamente fechado) numa travessa e coloque em forno pré aquecido por cerca de 20 minutos.

Voltando às cenouras… Despeje a água. Na panela, com as cenouras, coloque três colheres de manteiga. Deixe derreter. Quando a manteiga derreter, acrescente 3 colheres de açúcar. Mexa até que levante fervura.

Não se esqueça do frango!!

Ahh!!! As ervilhas!!! Muitíssimo complicado! Pegue uma panela, cheia de água, despeje o tanto de ervilhas que você quiser. Cuidado, normalmente fazemos muito mais do que se comem!!! Salgue. Deixe a água ferver por mais ou menos 7 minutos. Se tiver dúvidas, se as ervilhas estão ou não prontas, prove! Hehehe

Voi la. Você acabou de fazer um mega jantar, super lindo!

E olha a cara de satisfação minha, por ter feito, e de Mr. M por estar prestes a comer!


E está feito. O menu foi Chicken Boursin, Caramelized Carrots e Peas!