Au Pair

Quando cheguei na imigração, tinha o visto de estudante, que nada mais é do que um carimbo, informando quando tempo você pode ficar na Inglaterra, e se pode ou não requerer serviços sociais. Acontece que o meu carimbo estava tão mal carimbado (cara, o trabalho do caboclo é carimbar, e nem isso ele faz. Fora o mal humor, típico dos oficiais de imigração) que me informaram que deveria comparecer a uma delegacia de imigração só pra preencher o formulário e pegar um novo carimbo, se necessário.

Assim que pude, fui. O oficial foi muito solícito comigo, nada do que haviam me falado, que eles não ajudam, estão sempre de cara amarrada. Muito pelo contrário, ele estava num ótimo bom humor. Me informou que eu poderia, além de estudar, trabalhar. Sai feliz da vida.

Comecei a procurar trabalhos como au-pair e no início, confesso, foi um pesadelo.

Nos anúncios da agência, só tinham famílias que somente queriam uma empregada doméstica, e não uma au-pair.

Há quatro anos, fui parar na casa de uma família com um pai que sofrera um erro medico incapacitando-o por toda a vida, uma mãe, professora de educação física, uma menininha de 5 anos e um menininho de 11 meses.

Minha entrevista foi bem diferente. Bom, ela foi normal, mas as respostas e reações dos pais foi algo diferente.

Quando perguntaram quais os meus planos para os fins de semana, respondi, quase que envergonhada, que queria passar os finais de semana, feriados e o que mais pudesse, com meu namorado. Os pais me olharam, sorriram e falaram “ótimo! Não queremos você presa aqui, queremos que você saia, passeie e se divirta”. Pagavam, inclusive, a passagem de trem para a cidade do Mr. M (a passagem custava 20 libras). Hã?!?!?!

Resolvi lá ficar.

Isso foi ha quatro anos.

“Meus meninos” eram assim…

Sexta feira irei encontrar com a família. Não estou preparada psicologicamente para encontrar Emma com quase 10 ANOS e Mattie com quase 5!!! Não!! Demais para mim!

*A Inglaterra não permite que brasileiros e brasileiras sejam au pair. Quase me ferrei na imigração, mas graças a Deus, o oficial bonzinho, lembrou de mim (por causa do meu nome enoooorme e por causa do carimbo que nada se via) e falou que realmente não tinha me avisado da proibição de ser au pair. Mas se você vai arriscar, no ilegal mermo, cuidado com as promessas fraudulentas. A média da bolsa ajuda não ultrapassa 120 libras. Você não deve cozinhar e comer com as crianças, e homem solteiro procura au pair é velha, mas ainda tem muita menina caindo no conto da carochinha!

Anúncios

4 pensamentos sobre “Au Pair

  1. também fui au pair, mas não sao recordações muito boas. E como eles crescem né? tenho medo de encontrar os meus qualquer dia na Holanda e ver como eu estou ficando velha rs

    Beijao

  2. Ih, se eu pudesse gritar para o mundo para ignorar os misteriosos e-mails ingleses, de familias lindas e amorosas que pedem para trabalhar de seg a qui com salario semanal de 300 libras… aaaaaaah… hi5!!
    e só contarei minha historia o dia que largar dessa vida e fazer a auto-biografia bloguística num post bacana hehehe 🙂

    tira foto delessssss que coisas mais lindas!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s