Parabéns Dona Pepeua!

Era uma vez uma linda moçoila, criada para ser dona de casa, não havia nem mesmo terminado seus estudos. Não era feminina, apesar de não sair de casa sem um batom nos lábios e brincos nas orelhas.

Casou-se por volta dos seus 20 anos de idade, com um senhor com cerca de 20 anos de idade a mais que ela. Talvez a diferença de idade tenha influenciado, em muito, em sua forma de viver. É meio cabeça dura, não gosta de ser contrariada. Envelheceu cedo demais.

Aprendeu a dirigir numa idade já considerada avançada, ganhou um GOL em uma rifa e daí suas pernas se alongaram e não havia quem fosse capaz de detê-la. Aliás, o termo mais usado entre aqueles que a rodeiam é “está para nascer quem fará com que ela pare”.

Mãe de 4 filhos, Mariana, Fatinha, Alberto e Lurdinha, os últimos gêmeos, assim como eu. Avó de 6 netos. Carol, Conrado, Ana Clara, Victor, Adriana e Izabela.

Sofre com dores, artrite aqui, reumatismo ali, um Alzheimer aqui, uma esperteza ali. Mesmo com o alemãozão na cuca não esquece que há alguns momentos você já conseguira arrecadar 20 reais de suas mãos. Eu mesma fiz o teste. O alemão deve ser judeu! Juro! Ela esquece seu nome, onde está, mas não esquece que te deu dinheiro… nem do Zeca Pagodinho! Aliás, apesar das dores que sente, tem um pique como poucos para ir num show do Zeca.

Paciência nunca foi seu forte, sabe. Na época das fitas, comprava nos extintos camelôs de BH fitas do Martinho da Vila, Agepê, e companhia. Íamos para o sítio ouvindo as músicas dela, mas se a fita não funcionasse, ela simplesmente retirava do toca-fitas, e arremessava pela janela emitindo um já conhecido “porrrrrrcaria”, bem assim, com um R de enrolar bem a língua!

Por diversas vezes declara seu amor incondicional aos netos, chegando a causar crises de ciúmes nos filhos. Ao invés de acrescentar um “amo vocês também”, bate o pé e enfatiza o amor incondicional aos netos.

A medida que as dores tomaram seu corpo, seu carro foi deixado de lado. Não pega mais a netaiada e vai para o sítio como fez por anos. Não cozinha mais o vatapá.

Hoje, em seu aniversário de 80 anos, não poderei passar por ela. Engole a lágrima porque ela está vivinha da silva. Mas, ela está no Rio, sendo cuidada por enfermeiras que já a adoram pelo jeito brabo de ser. Sendo medicada por médicos que se dedicam para fazê-la voltar para cá o mais rápido possível.

Sei que é complicado, as esperanças estão lá em cima, a festa de retorno, renascimento e aniversário está praticamente sendo planejada, mas neste momento quero que todos que pensem que ela é forte, e que, mais uma vez, vai mostrar a todos que é teimosa! Que não vai nos deixar, mesmo que no início tudo indicasse que o dia de hoje não fosse comemorado. Espero que ela, em seus sonhos, consiga sentir nosso orgulho em sermos descendentes dessa mulher de nome diferente, de personalidade forte e coração de manteiga.

DONA PEDROLINA, VOVÓ LINDA, QUE DEUS TE DÊ MAIS FORÇAS E TE PROPORCIONE MAIS LONGOS ANOS DE VIDA. QUE O QUE ESTEJA PASSANDO SEJA APENAS UM SUSTO, COMO OUTROS QUE LEVAMOS, E QUE VOCÊ MOSTRE A TODOS QUE É UMA “VELOSA”, BRAVA, E QUE AINDA ESTÁ LONGE DE NOS DEIXAR! SOU SUPER ORGULHOSA DE SER SUA NETA,

Com muitíssimo amor e carinho,

Ana Clara Veloso

Anúncios

Chegadas e Partidas

Existe um programa apresentado pela Astrid (aquela da MTV de muito tempo) que se chama Chegadas e Partidas. Basicamente a Astrid fica no aeroporto de São Paulo em busca de estórias interessantes.

Fico pensando que minha vida daria um bom episódio. São 5 anos de chegadas e partidas, e a cada ida ao aeroporto o sentimento é diferente. Lembro da primeira chegada de Mr. M no aeroporto de Confins. Havia toda uma expectativa, o voô atrasou, e eram quase meia noite (o voô deveria ter chegado por volta das 9 da noite), quando aquele gringo, com cara de gringo, e boné marrom, despontou no meio da multidão.

A primeira partida foi a mais dolorosa. Não sabíamos o que estava por vir, como seria manter aquele relacionamento à distância, por quanto tempo iríamos tolerar aquela situação (leia-se tentação), quando iríamos nos ver novamente.

A cada chegada e partida, a certeza que aquilo estava se aproximando do fim, que logo não seria necessário contar os dias para nos ver, ou tentar alongar os dias para ir iria chegar ao fim. Graças à falta do meu visto, ainda tenho minhas chegadas e partidas. A próxima chegada será em um mês.

Mr. M conseguiu ficar um mês aqui! Acho que ele nunca ficou tanto tempo aqui comigo. Sempre foi aquela visita rápida, tão cheia de compromissos que acaba que não fazemos nada.

Sei que estou em falta com o NPC, mas é por um bom motivo. O meu regime vai muito bem, obrigada. Foram eliminados 13 kgs, e que antes era um vergonhoso manequim 46, hoje é um esbelto 42, folgado!  O regime apertado me deixa sem ânimo à noite, horário que normalmente posto ou faço comentários!

Bom, é isso! Estou loucamente anciosa pela próxima chegada!

Telemarketeiro

–          Webjet, boa noite.

–          Boa noite.

–          Em que posso ajudar?

–          O seguinte: eu to querendo comprar uma passagem aqui, mas vem com um tal de passage premiada. O que isso significa?

–          Em caso de algum imprevisto com a aeronave a senhora receberá o valor do seguro!

–          Imprevisto com a aeronave? Você quer dizer que caso a aeronave caia, eu morra, minha família receberá uma indenização?

–          Isso mesmo senhora. Desculpe-me se não fui muito direto.

–          E quantos imprevistos já ocorreram com aviões da companhia?

–          Até agora nenhum, senhora.

–          Até agora!? Você me aconselha a comprar a passagem com esse seguro?

–          Olha senhora, honestamente não. Porque se eu falar que sim, e acontecer alguma coisa, nunca mais eu durmo à noite.

Será que eu devia ter falado com ele que meu pai morreu de acidente de avião? hahahahahaha

Love is in the air and everywhere i look around…

12 de junho, dia dos namorados.

14 de fevereiro, valentine’s day.

18 de junho, aniversário de namoro.

Quem tem alguém no coração tem milhares de datas comemorativas. Dia dos namorados, dia do primeiro beijo, do primeiro olhar, da primeira briga, da primeira reconciliação… Quem namora gringo ganha, de quebra, mais um dia, o valentine’s day no dia 14 de fevereiro.

Mr. M e eu temos um trato. Temos tantas datas significativas que se fossemos nos presentear, ou comemorar todas, a insolvência civil seria nossa saída para um futuro sem dívidas. Decidimos, então, fazer assim, valentine’s day ele ganha presente; dia dos namorados eu ganho. O resto agente se manda cartões quando estamos longe, e sai pra fazer alguma coisa quando juntos.

Hoje, após chegar em casa às 3 e meia da matina, fui acordada às 8:24 pelo barulho do interfone. Levantei, e fui atender a porta. A minha espera estava isso.

To my boy, who always supports me, who always have a comforting word to calm my heart, who plays with my hair and has his own systematic way of playing with it, who looks after me and tell me off for not going to the doctor, who tells me that I have the nicest smile in the world, who makes me feel the most loved person in the world. Who soon will share the days and night under the same roof (again). Can’t describe my love to you, can’t put into words what I feel for you. I can though thank you for everything you’ve done to me, for me and with me! Love you so much!

Dor de Cutuvelo dói!

Me deparei, logo de manhã, com a notícia que não apenas eu, mas que outras colhegas blogueiras que moram fora e tem relacionamentos com gringos, também sofrem bullying virtual.

Antes de mais nada, vamos a um momento de cultura inútil:

Dor de Cutuvelo é uma expressão muito usada quando se tem inveja, ciúmes de algo ou alguém. Pode ser também quando não se tem uma boa companhia, amigos, namorado, marido, ficante, caso, amante…

Já dizia o galã Chico Buarque na  música A Banda “ a moça feia debruçou na janela pensando que a banda tocava pra ela”. A dor de cutuvelo vem exatamente desse ato, ou efeito de manter os cutuvelos sobre uma superfície, pensando numa vida que não tem, ou que queriam ter. Um exemplo dessa posição que pode causar dor de cutuvelo é a demonstrada abaixo.

Apesar de muitas pessoas não acreditarem, se negarem a acreditarem, ou acreditarem que estamos mentindo, amor entre uma brasileira e um gringo pode SIM ser real. Sem nenhum interesse quanto à dinheiro, green card, possibilidade de mudar de país.

Não entendo como pessoas podem ver maldade num relacionamento assim, ainda mais quando são anos de atenção, cuidado, persistência (sim, persistência) e dedicação. Mr. M e eu, por exemplo, no dia 18 de Junho comemoraremos 5 anos juntos. 5 ANOS. E não me venham que é por comodidade. Nenhum relacionamento à distância é por comodidade, ninguém se mantém num relacionamento num outro país por comodidade. Comodidade é estar próximo a seus familiares e amigos. Não é abrir mão de muito mais coisas que vocês podem pensar para poder se entregar ao sentimento que ultrapassa barreiras e línguas.

– Post dedicado à , Nivea, Bruna e a mim!

Pérolas Maternas

Quem não tem uma mãe (tia, prima, vizinha) que vive em função de soltar pérolas? Eu tenho. Todas juntas e reunidas. Mãe e tia que tem certeza que falam inglês, e ainda reclamam quando as corrijo, vizinha que se acha na moda. Mas o que tem me chamado mais atenção ultimamente é o uso das redes sociais.

Hoje, levei minha mãe num enterro da mãe de amigos de infância dela.

E me deparei com o seguinte diálogo:

Mãe: Guta, faz o seguinte, qual o seu facebook?

Guta: Você também tem? O meu é …..

Mãe: Nos comunicaremos.

E o vou te adicionar, agente se fala? Quem, nos dias de “vou te add” fala “nos comunicaremos”?

Gula minha, gula sua

Inglaterra engorda. Sei lá, aquela coisa toda de almoçar sanduíche e jantar um refeiçãozona não nunca me faz nenhum bem. Sem contar da falta do café da manhã. Não que eu tome café da manhã, mas pelo menos um iogurte (com 50% do cálcio diário)!

O sanduíche, até que passa tranqüilo. Leva de casa. Compra o pão de forma integral, um queijinho, um presunto, um frango em tiras com molhos diversos que vendem no Tesco, Marks Spencer, etc. Mas o jantar, ah o jantar é phueda. Não bastasse o paladar de Mr. M ser um bucado refinado demais e demasiadamente calórico para meu corpitcho, sempre ouvi que refeição pós 6 da tarde não é aconselhável para quem quer manter o corpo de pilão, mas o que eu, pobre coitada, ia fazer?

Muito se pergunta sobre a culinária inglesa. Se você parar para penar, apenas alguns pratos irão vir a sua mente. Batatas. Roast Beef (que agente gentilmente chama de rosbife). E o que mais? Juro que não sei.

Se você perguntar algum inglesinho, ele vai te falar que nada mais inglês do que comida indiana. Oi? É, comida indiana. Tem um indian take away em cada esquina. Suponho, ainda que, a proporção de indians take away na Inglaterra é a mesma da de bares/butecos e afins em Belo Horizonte, ou mesmo das de faculdade de Direito.

Comida indiana, chinesesa, tailandesa, americana. Se acha de tudo numa cidade relativamente grande, mas a tal da comida inglesa, extremamente difícil. Fui levada pela família do Mr. M uma vez em um restaurante tipicamente inglês. Era uma casa de estilo Tudor, com o pé direito altíssimo, e como era época de Natal, o restaurante estava todo decorado. Lembro que foi a primeira vez que eu estive na Inglaterra, e apesar do meu inglês ser razoavelmente bom, limitadíssimo era meu vocabulário gastronômico. Mr. M, pobrezinho, teve que traduzir mais da metade do menu. Quem mandou?!

Se você me perguntar, novamente, quais, então, as comidas inglesas, vou continuar sem saber a resposta, mas resolvi fazer um menu inglês. Se você quiser se sentir lá, ou se você está de malas prontas e já quer se acostumar com os jantares, que tal seguir esse cardápio da semana?

(ANTIPATIA DA SEMANA: com os dias dos namorados chegando e o novo padrão de romantismo – leia-se casamento real – diversos hotéis, motéis e congêneres estão divulgado em rádio, tv e outdoors mensagens do estilo “venha sentir o luxo da realeza britânica na nossa suíte temática, especialmente para você e seu amado,no dia dos namorados – BREGA!)