Sugar, oh honey honey

Há algumas semanas, lendo meu jornal britânico favorito (the sun, para reclamar, clique aqui) me deparei com uma matéria digna de Fantástico.

Uma linda donzela, no alge dos seus 21 anos, que admitiu para todo o mundo que era sustentada por um sugar daddy.Não, sugar daddy não é filhinha do papai (isso seria daddy’s girl). O significado desse termo é bem mais obscuro.

Quem aqui não conhece alguém, que de alguma forma, é sustentado por outro: marido por mulher, mulher por marido, filhos pelos pais, menina solteira por homem casado. Normal né?! A não ser o último ali. Menina solteira por homem casado.

O sugar daddy é o homem (oke, não necessariamente) casado, com muito, mas muito dinheiro, que vive uma relação com a esposa (ou não) sem amor (é o que dizem), e que, por causa dos filhos, de não querer desmontar a instituição familiar (ahh, é por uma boa causa!!), preferem buscar mulheres (interesseiras), para poder satisfazer alguma coisa que lhe falta em casa.

Eles pagam faculdade, roupas caríssimas, jantares nos melhores restaurantes, apartamento, tudo! Absolutamente tudo, para ter a companhia das meninas. Algumas falam que somente suprem a carência do senhorzinho, que não há nada sexual na relação, outras clamam que iniciou-se por interesse mas que o senhorzinho era um xuxuzinho e que agora, elas definitivamente sentem alguma atração por ele (aham).

Num mundo de valores tão invertidos, alguns homens, com a desculpa de preservar a instituição familiar, de preservar os filhos, preferem manter um relacionamento (com ou sem cunho sexual) com uma outra mulher, ao invés de pregar a honestidade e a verdade e terminar um relacionamento fadado ao fracasso.

É um relacionamento mentiroso, onde o sugar daddy não pode assumir a outra, e a outra não pode ter um relacionamento verdadeiro. É um relacionamento comparado a prostituição (quem sou eu para julgar, mas que tipo de relacionamento é aquele que o homem paga e a mulher oferece algum prazer, ainda que só o prazer de sua companhia?).

Fico triste em ver que está cada vez mais comum pessoas que aceitam se envolver dessa maneira. Pior ainda, que acham que este tipo de relacionamento é a solução para quaisquer de seus problemas.

E te contar uma coisa, tenho conhecidas que se cairem numa dessas, vão amar!

Anúncios

4 pensamentos sobre “Sugar, oh honey honey

  1. Tenho uma amiga assim. Solteira sustentada por um cara casado. Não admite ser chamada de sugar daddy ou qualquer nome que lhe caiba e diz que sim, estou com ele por interesse, mas é passageiro. Passageiro? Hum… quem vai bancar sua vida boa depois que passar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s