Brighton

Acho que não tem outro lugar fora Londres que acumule tantos brasileiros como Brighton. Não dá para não dar uma voltinha por lá que com certeza irá se esbarrar com um brazuca. Eu acho Brighton sensacional. Adoro as lojinhas, o clima (o vento incessante), o píer…

Entonces, bora lá.

The Lanes

Se você quer ver um tanto de lojinhas charmosas que vendem coisinhas que uma pessoa “normal” não podem comprar (leia-se jóias hehe), a the lanes traders é perfeita. Trata-se de um labirinto cheia de lojinhas, joalherias, galerias de artes, lojas de músicas. Para encontrar a The Lanes Traders tem duas alternativas:

  1. Você vai fuçando, fuçando até se deparar com uma vitrine cheia de diamantes, esmeraldas. Pronto chegou!
  2. Ela é chamada de South Lane. Descendo a North Street, terá uma placa, ela estará a sua direita.

North Laine

Aqui você, definitivamente, encontra o espírito de Brighton. Com as lojinhas de roupas (beeeeem estilo townie), de músicas (moleza de achar qualquer vinil de bandas inglesas), cafés, burger bars, lojinhas estranhas diferentes…

Se for lá, não deixem de ir no Gourmet Burger Kitchen. O sanduba de lá é muito bom, feito na hora, bonitinho, gostoso, e apesar de parecer que é um absurdo de caro, não é. Se você for como eu, não muito fã de sanduiches que tem 3 metros de altura, qu

e mal cabem na sua boca, peça o junior. O pão é menor, e o hamburger (que aqui se fala apenas burger, porque não tem ham – presunto) é do mesmo tamanho. O Junior Menu (junior beef burguer, batata pequena e coca) sai por £5.95.

Brighton Pier

O Pier é um caso à parte. Além de ser lindo, tem um parque de diverões! Não há uma só alma que vá a Brighton e não dê aquela passadela no pier. Aproveite e leve todas as suas moedas de 2p para brincar nos caça níqueis (qual o plural de caça níquel?). Para variar tem cafés, e umas lojinhas (desks) de bugingangas também. O parque de diversões tem direito até a maça-do-amor, jogos de atirar na lata, e trem fantasma.

Sem contar da vista!

Royal Pavillon

Construído pelo Rei George IV, entre 1787 e 1823, o Royal Pavillon é, visivelmen

te, uma parecido (lá vai eu falar do que não sei, mas que me faz pensar no Taj Mahal, isso f

az). Foi construído com o intuíto de ser o reduto do Rei (que à época era Principe Regente). Lá,  ele poderia, tratar de sua gota (seu médico havia lhe dito que a água do mar seria benéfica ao tratamento) e ficando longe da corte de Londres, virou também, um lugar para que ele pudesse se encontrar com sua “companheira” (tão sentindo o desdém?!) Sra. Maria Anne Fitzherbert.

Brighton é uma cidade muito agitada, principalmente à noite. Há diversos pubs, bares, boites que bombam (não sou muito de boatera, como diria.. eu mesma), mas sei que tem uma chamada The Arch que fica bem na beira da praia, em baixo da rua (sim caro leitor, você desce as escadinhas e vai para de baixo da via!) Lá é beeeeeeemmmmm alternativo, but it’s worth the fun.

A cidade também tem milhões de lojinhas, e um shoppingzinho.

Se você está em Londres, há trens saindo da London Victoria praticamente a cada 45 minutos (www.nationalrail.co.uk).

Anúncios