Au Pair – Updated

Quando fui para a Inglaterra a primeira vez, por um erro de informação do oficial de imigração que me informou que eu poderia trabalhar normalmente, procurei uma família e  aprendi muito. Tive SORTE em achar uma família assim. Ganhei na loteria! Mantenho contato com eles até hoje, e tenho muito carinho por todos!

Não digo que fui exceção à regra, mas sei de inúmeros casos de fraudes, de retenções de passaportes, e exploração.

Segundo o Home Office, existem algumas regras para se tornar uma au pair. “pessoa jovem de quaisquer dos países abaixo listados que desejam aprender inglês, poderá fazê-lo vindo ao Reino Unido para viver por no máximo 2 anos como membro de uma família que fale a língua inglesa morando aqui. De um/uma au pair é experado que ajude nos serviços de casa e tome conta das crianças por até 5 horas por dia, 5 dias por semana”.

Vamos frizar alguns pontos.

– primeiro você deve pertencer a algum país que tenha sido signatário de um tratado.

– você, se pertencer a este país, poderá ficar por NO MÁXIMO 2 anos.

– o trabalho esperado, apesar de falar de serviços domésticos, são sempre em relação às crianças e tarefas que o resto da família também faça. Ou seja, se só você passa aspirador de pó, lava as roupas, lava a louça, cozinha e passa roupas tem algo muito errado.

– o trabalho deve ser de no máximo 5 horas por dia, no máximo 5 dias por semana.

No site do Home Office os países listados são: Andorra, Bosnia-Herzegovina, Bulgária, Croácia, The Faroes, Macedônia, Mônaco, Romênia, San Marino, Turkia e Groelândia.

“Mas Dona Miss Cherry, e se eu tiver cidadania européia?”

Simples. Você poderá entrar na Inglaterra NORMALMENTE e lá resolver os trâmites para virar au pair. Mas se não for de nenhuma nacionalidade acima listadas (européia – leia-se país integrantes da União Europeia – ou da lista acima) você será ilegal!

Sobre as agências, não posso falar muito delas. Me cadastrei em um site, que não consegui achá-lo. Então meu conselho é nunca pague nada que eles peçam. Peça fotos, faça video chat com a família, pergunte, indague… Jogue o nome das agências no google, procure reviews.

—- Mais informações http://www.homeoffice.gov.uk

Anúncios

Cidadania Européia

Sei que tem muita gente na mesma situação que eu: com o coração na Europa e o corpo no Brasil. Sei também que muitos ficam sem saber o que fazer, o que precisa, onde procurar… Vou tentar ajudar aqueles que estão procurando um caminho.

SOBRE O RECONHECIMENTO DE CIDADANIA

Existem duas formas de transmissão de cidadania e quem define tais formas são as legislações dos países. No Brasil, por exemplo, aplica-se a regra do jus soli, que dá nascionalidade brasileira àqueles nascidos em solo brasileiro, e aplica em alguns casos a regra do jus sanguini, como no de filhos de pai ou mãe brasileiros, nascido no exterior, desde que algum deles esteja a serviço do Brasil.

ITÁLIA

A Itália aplica a regra do jus sanguini: italiano é aquele descendente de italiano.  É aquele que tem “sangue italiano”.

Apesar desta regra, existem exceções que excluem um grupo de descendentes de italianos do direito de reconhecimento da cidadania, são eles aquelas pessoas descendentes pela linha materna. Quando a trasmissão é pela linha paterna, só de homens (bisavô, avô, pai e requerente).

Nos casos da mulher, a trasmissão só passou a ser aceita a partir de 01/01/1948. Muitas pessoas que fazem pesquisa a respeito da cidadania italiana deve se perguntar por que desta data. Até 01/01/1948, a Itália era um reino onde somente o homem transmitia a nascionalidade para seus descendentes. Com o fim do reino, a Itália passou a ter uma Constituição Republicana, dando o direito de transmissão da nascionalidade também para as mulheres.

LINHAS DE TRANSMISSÃO

Bisavô italiano – Avó – filho (a) nascido antes de 01/01/1948 – NÃO TEM DIREITO

Bisavô italiano – Avó – filho(a) nasicdo após 01/01/1948 – TEM DIREITO

Bisavô italiano – Avô – filho(a)independente do ano que nasceu – TEM DIREITO

No caso de trinetos, se o processo de reconhecimento de cidadania for feito no Brasil o requerente deverá ser o pai do tataraneto (ou seja, o bisneto). Se for o requerente o tataraneto, o processo deverá ser feito diretamente na Itália. Sendo trineto, segue-se a mesma linha acima. Sendo homem, não há ressalvas; sendo mulher observar a data de 01/01/1948.

Para que o ascendente italiano possa transmitir a cidadania aos seus descendetes, este não poderá ter se naturalizado.

 

Cidadania Espanhola

 

Aqueles que são descendentes de espanhóis, é simples. Pela legislação vigente, filhos e netos, de qualquer faixa etária tem direito ao reconhecimento da cidadania espanhola. Aos bisnetos maiores de idade, o reconhecimento da cidadania somente será dada se seus pais tiverem obtido o reconhecimento da cidadania. Para estes, existem determinadas condições e procedimentos específicos (como por exemplo, residir por um período determinado na Espanha), além da necessidade de obtenção da cidadania pelos pais.

Cidadania Portuguesa

A cidadania portuguesa é reconhecida a partir do descendente direto do português. Assim que o filho do português obtém a cidadania, seus filhos terão o mesmo direito, e assim sucessivamente. Um bisneto, por exemplo, pode ter a cidadania reconhecida se todos na linha de sucessão até o português (que pode já ter falecido) sejam vivos, e tenham a cidadania ou em processo de reconhecimento.

Caso não haja ascendentes vivos, é possível o processo de naturalização, o qual é de direito de todos os netos. É um processo mais complicado, que exige mais documentos, e o direito extende-se apenas aos filhos menores de idade.

 

UPDATE: em tempo, lembram-se do meu projeto de emagrecimento. Pois então, já eliminei (do verbo não volta mais) 15 kg. Um viva pra mim!

Visto – Estudante

Informações nunca antes vistas aqui no NPC. Visto.

Acredito que a maioria que chega aqui após uma pesquisa no google, acaba caindo aqui por conta de informações de como obter vistos para Inglaterra. Então este será o primeiro dos diversos posts sobre visto.

O visto de estudante é o visto que é mais usado para a imigração ilegal. Bastava se matricular em um curso de línguas, por exemplo, receber a carta convite, arrumar acomodação e pronto. Era o suficiente.

Obviamente que o Home Office não iria deixar barato.

A partir de Abril de 2012 todas as instituições de ensino que quiserem receber estudantes internacionais terão que ser classificados como “highly trusted sponsors” (tradução livre – patrocinadores de máxima confiança). Além de instituições de confiança, o aluno de cursos superiores devem ser fluentes em inglês. Estudantes podem ser barrados na Imigração (ao desembarcar do avião) se os alunos não conseguirem se comunicar sem um tradutor ou se não demonstrarem preencher os requisitos quanto à fluência da língua.

O visto de estudante para adultos (acima de 16 anos) é o Tier 4 (general). É necessário a comprovação de renda que segue a seguinte regra.

– Nove meses ou menos: deve-se cobrir todas as taxas do curso e comprovar 800 libras para cada mês de curso (se você ficar na região de Londres) e 600 libras (se ficar fora de Londres).

-Mais de nove meses: deve-se cobrir um ano de taxas do curso e comprovas £7.200 para cobrir custos de moradia (se em Londres), £5.400 (se fora de Londres).

A taxa para o visto é de 220 libras se você estiver fora do Reino Unido. Adicional de 220 para cada dependente (filhos menores e conjuge).

O site para maiores informações é http://www.homeoffice.gov.uk/passports-and-immigration/

Peço àqueles que pensam em ir para a Inglaterra e por lá ficarem ilegalmente que vá a p*** que * ***** à merda. Sim, xingo! Grito! Esperneio quando o assunto é esse. Vocês que fraudam o sistema de imigração são a pain in the arse! Egoístas. Fazem com que o processo imigratório para as pessoas que tentam ficar lá legais muito mais difíceis. Fazem com que se crie uma fama péssima para seus compatriotas.

Vou contar um caso. Em Junho de 2007, tinha ido à Itália para visitar uns amigos da minha família, e voltava para o Brasil 3 semanas depois da minha volta de lá. Ao chegar na Imigração, os agentes acharam que eu era MAIS UMA que saia do país e entrava novamente para que o visto de turista fosse extendido.

Como uma tragédia só não é suficiente, o sistema deles, onde estão cadastrados o povo deu pau. Fui levada para a sala da deportação, onde se bebe 50 ml de água por vez, e se serve sanduíche de pepino e maionese. Estava desesperada pois achava que seria deportada. Lá dentro, tinha uma brasileira, que teve a entrada negada. Ela alegava que tinha alugado a casa dela por 3 meses, por causa do Pan Americano que ocorreu no Rio, e que estava indo encontrar com o marido dela! Aham, senta lá Cláudia. Perguntei à bela donzela se ela já tinha avisado ao marido que ela seria deportada e ela falou que não. Estava apenas 1 hora retida lá e já tinha ligado umas centenas de vezes para Mr.M. , e não entendi o porque de ela não ter falado nada com o marido dela. Perguntei então se ela conhecia o marido dela. Ela respondeu não.

Juro, fiquei tão brava, mas tão brava, que me virei, e comecei a assistir televisão, sem áudio.

Então, pessoas que pensam em imigrar ilegalmente. TOMETE CRU!

 

Dedos cruzados

Então, contei pra vocês sobre o J. Vou contar mais um pouquinho sobre ele.

Eu o conheci da seguinte forma: uma amiga de faculdade pediu para traduzir uma reunião com um cliente gringo. Fui feliz. Chegando lá, a reunião andou de tal forma que no final, J. me incluiu no contrato.

Ia com J. para reuniões com clientes, para traduzir, buscava investidores… J. sempre me tratou como uma kiddo mesmo. Acho que ele não tem filhos, então, meio que decidiu cuidar de mim, no que pudia. Sempre ligava pra saber se precisava de alguma coisa, se tinha alguém me importunando, me levava em reuniões sérias para que eu aprendesse um pouco do negócio.

Quando sai da empresa (não dava para conciliar com a faculdade porque começou a ter que precisar de viajar, e os lucros ainda eram quase uma gorgeta), perdi o contato com ele.

2 anos se passaram e J. se divorciou e seu principal colaborador lhe deu uma facada nas costas (não literalmente). Ele precisava testemunhas, pois tudo girava em torno do contrato que eu me referi no post lá de cima. O pai da minha amiga me ligou pedindo para entrar em contato com ele. E assim o fiz.

Hoje, ele me mandou um email, falando que logo um cara de um banco de Londres irá entrar em contato comigo!

FINGERS CROSSED!